Os Aqualoucos do Alvalade

Hoje fui nadar na hora do almoço! Mordomia, né? Mordomia nada, necessidade de gastar energias. Tudo aqui eu tenho feito de carro, quase sempre com o motorista Cláudio. Então aproveitei a hora do almoço para ir até a piscina que existe no bairro do Alvalade. Aí a Mayra levou minha marmita pra eu comer correndo na redação.

Amei o programa. Vou virar freguesa. Quando desci as escadas, atravessei o vestiário e cheguei até a piscina, me senti teletransportada para dentro de um filme de aqualoucos. Primeiro porque a pisicina tem o maior estilo década de 50, com aqueles letreiros antigos e pequenas pastilhas desboatadas. Segundo porque, do alto dos trampolins de saltos ornamentais, os meninos saltam dançando, correndo, de duplinha fazendo movimentos idênticos, de cambalhotas, de todas as formas, sempre com um ar meio engraçado. Para terminar de compor o cenário aqualouco, só faltava mesmo aquela de banho de antigamente, meio bermuda, meio listrada.

Na entrada da piscina, em vez de checarem se você tem frieiras, eles revistam sua bolsa. Ainda bem que a piscina tem bastante cloro. Depois te deixam passar e, para entrar, basta pagar 500 kwanzas (algo em torno de 6,5 dólares). O vestiário tem um monte de cabines apertadas, todas elas sem banco, bancada ou apoio e algumas também sem portas. Por isso, trocar de roupa ali não é das tarefas mais fáceis. Mas isso não importa. O que importa é que a piscina é olímpica, aberta, com várias raias. Tem também a outra piscina, aquela com os trampolins, e uma terceira, para os miúdos. O Zé, meu recém-melhor amigo (ele trabalha comigo e chegou em Luanda no mesmo dia que eu) e eu éramos provavelmente os únicos brancos de lá e, com pouca roupa, brilhávamos mais que diamantes.

Os angolanos, em geral, nadam bem mal. A maioria da molecada fica só na beirinha, na parte mais rasa — no fundo, as raias ficam quase vazias. Quando eu chegava na parte rasinha, tinha que desviar das crianças que pulavam, se debatiam e trombavam em mim. Elas me pediram muito pra eu ensiná-las a nadar. (Klaus, socorro! Como se ensina alguém a nadar???) Eu dei umas dicas bem genéricas, até que funcionou. Depois continuei minhas braçadas.

Amanhã eu não vou nadar, porque na sexta e no fds, o preço é dobrado. Mas na segunda-feira certamente estarei lá de novo. Nem precisa dizer que estou louca pra fotografar a piscina dos Aqualoucos, né?

Ah, essa imagem aí de cima é de uma matéria ótima que a  Piauí deu sobre os Aqualoucos.

Anúncios

Tags: ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: