Sobre o Jornal de Economia & Finanças

Até agora falei bem pouco sobre o trabalho. Pois ando a trabalhar tanto que está difícil falar sobre ele. Mas o trabalho está fantástico.

Para quem caiu de pára-quedas, vim para Angola para trabalhar no Jornal de Economia & Finanças, a primeira publicação em Angola focada em economia. Circula semanalmente, às sextas-feiras, e foi lançado há pouco mais de dois meses. O jornal pertence ao todo poderoso governo, que também é dono do Jornal de Angola, o único diário do país, da agência de notícias Angop, da TV aberta e de umas quatro ou cinco rádios.  

O governo contratou uma equipe de consultores brasileiros para ajudar o time angolano a colocar o jornal para funcionar. Colocar o jornal pra funcionar vai muitíssimo além dos desafios jornalísticos — criar um projeto gráfico e editorial, formar e treinar uma equipe, fechar no horário, vender anúncios, etc –, que, por si só, são enormes já.

Também é preciso encontrar meios de lidar com a falta diária e constante de energia elétrica e de água, de convencer o motorista de que horário redação é não ter horário, de convencer autoridades de que não necessariamente há formas mais fáceis de atender a imprensa do que por meio de cartas oficiais que demoram semanas para cehgar aos destinatários, de ensinar um repórter não a fazer uma reportagem, mas a usar o email ou o google, de comprar tinta de impressora, de entender que os problemas das pessoas fora da redação são muitos e nem sempre elas podem estar no trabalho no horário de trabalho.

Mas acho que o  maior desafio é aprender a lidar com os nossos próprios preconceitos, com a nossa falsa idéia de superioridade e, principalmente, reaprender a lidar com o tempo. Sim, sou ansiosa, fico nervosa, me descabelo, conto até dez, até mil, até dez mil, pressiono os repórteres, ligo três vezes seguidas, fico brava quando alguém marca e não aparece. Sim, eu quero que as pessoas do jornal aprendam a lidar com o compromisso profissional de uma forma mais… profissional. Mas não adianta eu querer resovler as coisas só do meu jeito. As vezes (muitas vezes) tenho que simplesmente dar o braço a torcer, observar e confiar que dá pra fazer de um jeito diferente, que eu nem imagino qual. E dá mesmo.

O Gaspar, lá da arte, me disse que acha que eu já estou bem mais calma. Fiquei fiquei feliz com isso.

Essa Coluna Primeiro Plano foi uma novidade que eu ajudei a implementar no jornal na primeira semana em que cheguei. Ela passou por algumas transformações já, mas fiquei satisfeita com o resultado. Vou ver se consigo colocar mais PDFs do JE. Em breve, faremos um site. Aí fica mais fácil de mostrar. Aguardem.

 

Tags:

3 Respostas to “Sobre o Jornal de Economia & Finanças”

  1. Dede Moço Says:

    Juju, saudade, querida
    Adorei esse texto. Fiquei pensando em quanto você está tendo de lidar com certezas que para a gente são imuntáveis e que por aí não chegam a ser nem pensamento. Um choque muito interessante. Esse trabalho de treinar o reportariado do jornal vai ser muito enriquecedor também. Muito legal.
    A foto do outro post é incrível, chega a me dar calafrios. Solidão, ambono e destruição de uma maneira única. Parabéns pela sensibilidade.
    Beijão
    Fique bem

  2. juborges Says:

    Dê, obrigada! To morrendo de saudade! Quando eu voltar vamos cozinhar bastante!
    Deu pra abrir o PDF? daqui não estou conseguindo….
    bjs

  3. Ana Rita Martins Says:

    Deve ser difícil conviver com um “tempo” q é tão diferente do nosso… Jornalismo aqui no Brasil é tão acoplado à grande imprensa…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: