rep ráuor

Os angolanos têm o ótimo hábito de pronunciar os estrangeirismos do jeito em que são lidos no português, sem dar som de erre no agá, de a no i e essas coisas mais. Aqui toma-se cerveja ainikein, dirige-se carro onda e fala-se sobre o movimento ípi dos anos 60. E faz-se ép auor depois do expediente.

Uma das editorias do JE cham-se exatamente happy hour. No início respeitava-se a regra dos estrangeirismos e essa dupla de páginas era chamada de ép aur. Mas depois os brasileiros acabaram influenciando os angolanos com sua pronúncia gringa e o ép aur virou… rep ráuor. Epa, se o primeiro agá tem som de erre, o segundo também deve ter. Nada mais lógico, não?

Desde então, rep ráuor tem sido uma das palavras preferidas da redação.

Pois no dia da independência d’Angola, o Jornal de Economia & Finanças realizou seu primeiro rep ráuor. Era feriado, mas jornal semanal que fecha na quinta não tem muito dessas de parar na terça. Para tornar o dia mais agradável, reservamos uma mesa no restaurante Veneza para falar besteira depois do trabalho. Foi divertidíssimo. Trabalhar em equipe fica muito mais fácil depois de algumas mesas de bar. Descobre-se a idade das pessoas, fala-se mal dos outros sem pegar mal, tira-se sarro do sotaque alheio, imita-se o chefe Chimuco, as barreiras dos cargos que cada um ocupam já não importam, da-se muita risada e, principalmente, marca-se vários outros rep ráours e festas e kuduros e passeios à praia ou ao rio dali pra diante.

O rép ráour definitivamente foi um suçeço.

Só sentimos falta da Kota Mayra e do João Filete.

Já já coloco algumas foto no ar. Preciso pegar do Kota Cinquenta.

Tags:

4 Respostas to “rep ráuor”

  1. Ana Rita Martins Says:

    Ah, quero ver as fotos!! Como será um rép rour em Luanda? Diferente daqui? Se bem que com tantos brasileiros, deve ser mais um repeteco, né? Bjs

  2. juborges Says:

    Falar besteira na mesa de bar é igual em qualquer lugar do mundo. rsrs.
    Os brazucas aqui na redação são poucos. A maioria da equipe é mesmo angolana.

  3. João Says:

    Poxa, não acredito que perdi essa… = (

  4. Agora tudo misturado « Blog da Ju Says:

    […] comer tostas de queijo ou no Amarelinho comer prego no pão. Prego no pão também me lembra o rep ráuor da redaçao do Jornal de Economia e Finanças, pois naquele dia comemos bué de prego no pão e […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: