A Penélope voou

A Penélope voou e foi parar la dentro da sala do meu pai, toda assustadinha. Depois ela se mudou para a gaiola da casa da minha avó e ficava cantando na cozinha. Meu tio dava jiló, couve e aqueles alpistes de passarinho, e a assim a Penélope ia vivendo. Quando alguém desconhecido aparecia, ela ficava toda atordoada, coitada. Batia as asinhas e ficava arfando o peito, segundo meu irmão, que foi quem reparou nessa coisa de arfar o peito.

Hoje a Mariona tava fazendo almoço e a cozinha tava aquela confusão com a presença dela, que ocupa espaço, e com a minha, que não ocupo muito espaço físico, mas faço também faço estardalhaço. Ainda vi a pobrezinha da Penélope bater as asinhas no seu poleiro. Quando meu irmão chegou, foi falar oi para a Penélope. Ela não estava no poleiro. Aí ele olhou bem e a pobrezinha estava lá caída no chão, toda dura, fria e morta. Agora meu tio não tem mais passarinho.

Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: