Eu to bem, e você?

Eu não tenho carteira assinada, não tenho Ipod, nem tapete no chão gelado de cimento queimado, nem a mesa legal que compramos juntos. E nem outras coisas mais. E, a partir de hoje, nem som no carro, pois alguém fez o favor de entortar a porta do pobre do corsinha e levar o som, alguns cds e o controle remoto do portão. Mas tudo bem. O mecânico colocou a porta de volta igual médico coloca de volta braço de criança quebrado, assim no tranco, de uma vez.

Eu não tenho essas coisas e tenho pouco dinheiro, mas tenho uns frilas, tenho tempo livre, tenho minha casa de volta, assim meio transformada, tenho uma roomate e tenho a Olga, que dorme em cima de mim. Se bem que ultimamente ela decidiu que quer acordar às 3h da manhã e fica me chamando para acordar com a patinha toda delicada no meu ombro. Aí eu coloco ela pra fora do quarto e fecho a porta, só que às vezes o sono se perde no meio dos pensamentos que acordam. Eu também virei dona do meu tempo e posso ir ao mercado às 11h30, quando só existem velhinhas desocupadas que gastam horas na fila do açougue fazendo um monte de exigências ao pobre do açougueiro, como o tamanho dos pedaços dos cubos, o número de vezes que tem que moer a carne e o tipo de bandeja e de plástico que envolvem a carne, e ficam me dando dicas das marcas que elas gostam, das que são caras e das novidades. Eu continuo indo na terapia e tendo sonhos auto-explicativos. E agora gosto de correr, além de fazer yoga. Também posso viajar durante uma semana inteira.

E a minha amiga C. voltou da China ontem e, além dela, por aqui tem bué de amigos que me divertem sempre e me fazem ter sempre certeza de que ter amigos é umas das coisas mais legais que existem na vida. Quando eu penso isso fico com saudade de um monte de amigos de Angola.

Agora que eu to fazendo todas essas coisas normais que eu acabei de contar, voltei a ter vontade de ler e continuo com vontade de escrever. E, como tenho algum tempo livre, eu escrevo e me divirto com isso.

E agora que eu gosto de escrever e escrevo e gosto de ser dona do meu tempo e sou e gosto de Angola e fui morar lá, parece que só dá mais vontade de ficar fazendo as coisas que eu gosto mesmo, mas gosto de verdade. E as coisas que eu gosto ou foram mudando ou foram ficando mais claras nos últimos tempos. E as que eu não gosto também. Por isso está me dando uma vontade de trabalhar com outras coisas que não sejam as redações, essas que existem por aí e que tanto sugam e envelhecem e emburrecem as pessoas.

Que legal. Acho que estou feliz.

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , ,

8 Respostas to “Eu to bem, e você?”

  1. Menina de Angola Says:

    Não sei pq mas esse post tem cara de carta particular com endereço certo, mas mesmo assim me deu vontade de responder. Acho que por estar em crise ainda em Angola, mas com uma vontade enorme de voltar pra casa, ao mesmo tempo que quero ficar, mas ainda ao mesmo tempo quero ser uma viajante profissional, dessas que escrevem guias de turismo e passam o ano todo pulando de galho em galho…

    Sei lá… talvez falte alguma coisa. Talvez…

    • juborges Says:

      Menina de Angola, olha, esse post não foi endereçado a nenhuma pessoa específica não, sabe?
      Sinta-se a vontade para comentar 🙂
      Esse negócio do lugar que a gente ocupa é engraçado. Eu sinto um pouco que nem vc também. A coisa que eu mais gosto na vida é arrumar a malinha e sair para algum lugar. Mas também nunca conseguiria fazer isso se não tivesse para onde voltar, se não tivesse um canto todo confortável com minha cara.

  2. Mayra Says:

    É definitivamente mais fácil escolher e identificar o que você quer fazer depois que você descobre que pode fazer tudo, nosso caso tão recente.
    Mas saber que o ninho de edredons tá à disposição em cima da cama é tão alentador pra quem gosta do mundo como a gente gosta.

  3. Mayra Says:

    Ah, e agora eu supertenho sonhos autoexplicativos. A granel.

  4. Fred Di Giacomo Says:

    Oi, Ju! Que bom q as coisas estão felizes pra você. Veja se aparece. saudades de vc. beijo

  5. Paulinho Says:

    Somos, definitivamente, um grupo de cinco unidos pra sempre por Angola. Lindo post, lindo.
    Xuxis

  6. Pierre Barth Says:

    O Ju. Já te conheço um pouco pela leitura de de sua passagem por Luanda. Como estou na base do vou não vou, gostava (como dizem os Tugas) que desse uma passeada no pierrebarth.wordpress.com. Assim vc passa a me conhecer também. abcs PB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: