Trienal de Luanda

No ano que vem vai ter uma coisa incrível lá em Angola: a Trienal de Artes de Luanda. Se tudo der certo, estarei por lá.

A Folha deu uma materinha hj sobre o assunto.

Trienal africana vem a SP e Salvador

Mostra de arte contemporânea de Luanda, em Angola, terá eventos a partir de novembro no Brasil

SILAS MARTÍ
DA REPORTAGEM LOCAL

Terá braços em São Paulo e Salvador a próxima Trienal de Luanda, maior mostra de arte contemporânea africana, que começa em setembro de 2010 na capital angolana, com um orçamento de US$ 3 milhões.
Nesta segunda edição, o curador Fernando Alvim, que organizou o primeiro pavilhão de arte contemporânea africana na Bienal de Veneza há dois anos, pretende estabelecer uma nova geografia para a arte do continente, estreitando os laços entre Angola e Brasil.
Embora a mostra principal em Luanda esteja marcada só para 2010, uma peça de teatro -“As Formigas”, de Boris Vian- e apresentações da banda Next dão largada à Trienal em São Paulo já em novembro.
Também integra a programação a exposição “Smooth and Rave”, com artistas africanos contemporâneos, que ocupam em novembro a galeria Soso, no centro de São Paulo.
De frente para a galeria, um hotel desenhado por Ramos de Azevedo terá cada quarto convertido em videoinstalação a partir de maio de 2010, projeto dos curadores Jacopo Crivelli Visconti e Simon Njami.
“Não precisamos todos passar por Londres, Paris, Nova York para nos encontrar”, diz Alvim. “É uma nova geografia que se está a instaurar entre São Paulo, Lisboa e Luanda.”
Mais perto de Angola, a capital baiana será outro “epicentro” da Trienal. “Existe imensa conexão da África com o Brasil e ela se materializa por aqui”, afirma Solange Farkas, diretora do Museu de Arte Moderna da Bahia, que levará a Luanda um recorte do festival Videobrasil. “A África é um ponto de referência; existe um desejo de trânsito, de uma aproximação muito forte e expressiva.”
Parte importante dessa expressão será vista em vídeo, um dos suportes mais trabalhados pela nova geração de artistas africanos. “Tem um interesse em promover o vídeo”, diz Farkas. “Usar o suporte como uma ferramenta de inclusão de artistas ainda faz sentido na cena artística angolana.”
Outro ponto de ligação entre Salvador e Luanda é a exposição “Três Pontes”, do curador Daniel Rangel, que fará no evento africano uma mostra sobre as conexões históricas e culturais entre as duas cidades.
“Quem é que nunca ouviu falar de cinema novo, do tropicalismo, em Luanda? Temos muitas coisas em comum para além da língua”, diz Fernando Alvim. “Andamos muito à volta das cidades como base curatorial.”
Além do Brasil, a Trienal de Luanda planeja mostras em cidades do mundo todo, como Londres, Nova York, Havana, Tóquio, Pequim, entre outras.

Tags: , , ,

3 Respostas to “Trienal de Luanda”

  1. Arte africana contemporânea em Salvador « Tás a Ver Says:

    […] incrível cuja segunda edição será em Setembro. Nessa matéria da Folha que eu reproduzi no meu blog explica um pouco melhor do que se […]

  2. Miguel Dala gonçalves Says:

    Olá

  3. Miguel Dala Gonçalves Says:

    olá, gostaria de participar na seguna edição da trienal de Luanda, alguém me ajuda oque faço para paricipar?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: