Mistura adúltera de tudo

O T.S. Eliot tem esse poema genial sobre o que ele fazia na vida: um pouco de tudo. Ele é lá do passado, mas essa coisa de fazer isso/aquilo/aquilo outro é super dos nossos tempos, né?

Mistura adúltera de tudo

Na América, professor;
Na Inglaterra, jornalista;
É a passo largo e com suor
Que a custo hás de seguir-me a pista.
Em Yorkshire, conferencista;
Em Londres, quase banqueiro;
Hás de zombar do meu emprego;
Em Paris, cubro a cabeça
Com o capacete do desprezo.
Na Alemanha, filósofo
Excitadíssimo por Emporheben
No ar livre de Bergsteigleben.
Ando sempre daqui pra lá
Com muita bulha e espalhafato
Desde Damasco até Omaha.
Celebrarei a minha festa
Em um belo oásis na África
Vestido em pele de girafa.

E o meu cenotáfio que fique
Ao sol feroz de Moçambique.

PS: Dica do amigo Robson

Tags: , ,

Uma resposta to “Mistura adúltera de tudo”

  1. Beta Says:

    Viva a geração slash!!!!!
    É nozes!
    beijo, hermana.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: