Posts Tagged ‘paludismo’

Festa cancelada

17/01/2009

festa-kuduro-final

Esse é o convite da festa que aconteceria aqui em casa hj. Quem fez foi meu marido, e eu adorei. Mas a festa foi cancelada.

Fiquei três meses na África correndo o risco de pegar cólera, marburg, ébola, tifo, paludismo e todos os outros tipos de doenças que existem no imaginário coletivo das pessoas quando o assunto é África, mas que dificilmente alguém pegaria em Luanda (salvo o paludismo, ou malária, que é comum por lá). Tudo o que aconteceu comigo foi uma simples infecção alimentar, que acontece em tudo o que é canto quando eu to viajando.

Bastou eu chegar no Brasil pro meu corpo amolecer e eu ficar com uma infecção brava na garganta por dormir com o ventilador ligado duas noites seguidas. Agora to aqui de repouso, com febrinha, dor de garganta e dor no corpo, de molho durante minhas férias, adorando ficar em casa.

Anúncios

Para se curar dos males

23/12/2008

cerebro-de-macaco

Tales males? Para se curar de feitiçaria, mal olhado, dor de barriga, pedra nos rins, insegurança crônica, alergia aguda, depressão profunda, ressaca da discoteca, dor de cotovelo, pneumonia, anjos do paludismo e muito mais, use crânio de macaco. A venda nos lugares habituais.

Choveu

05/12/2008

Choveu à noite e continuou chovendo de manhã. O pó que as probres moças magrinhas levantam no ar ao tentar varrer a cidade se tornou lama. Os buracos que existem nas calçadas (ou as calçadas que existem nos buracos?) na se encheram de água e esgoto. As minhas sapatilhas roxas ficaram sujas e sujaram o carro que estava limpo. A cidade ficou melada, congestionada, mas refrescada.

O problema de quando chove é que aumentam os mosquitos e, quando aumentam os mosquitos, aumentam os casos de paludismo (malária). Aí quem tem saúde frágil, almoça bolacha e não tem ar condicionado ou mosquiteiro no quarto e tem de dormir de janela aberta logo fica doente. Nos últimos dias na redação, tivemos destaques dos designers A. e P., do repórter I., do motorista C. e talvez do motorista L, que está com paludismo e febre tifóide ou arrumou outro emprego. É muita gente doente de uma doença que nem deveria existir mais.