Posts Tagged ‘Shenzhen’

A grande muralha do coração

01/04/2009

muralha

O meu mundo existe através dos meus olhos e do meu coração e por isso no meu mundo eu faço coisas que o resto do mundo pode achar que não faz sentido. No meu mundo fez muito mais sentido sair de Xi’an e voltar direto para a maravilhosa Shenzhen Springfield do que ir lá pra Pequim conhecer as maravilhas da Cidade Proibida, o Ninho de Pássaro, a grande muralha da China e outras coisas incríveis. Pois é. Não faz nenhum sentido, né? Mas pra mim fez todo.

Em Shenzhen eu tenho calor, casa, amigos, cozinha pra fazer altos jantares, um quarto só pra mim e ainda fico fuçando uns lugares que não são nada turísticos, mas que me deixam entender um pouquinho sobre chineses e China de carne e osso.

Em Pequim eu ia passar frio sozinha numa metrópole barulhenta e linda em que tudo e todos estão em outra língua e ainda ia ter que ficar aguentando conversas fiadas com pseudo-mochileiros europeus que acham que conhecer o mundo é pular de albergue em albergue nas cidades que o Lonely Planet recomenda ao redor do mundo, visitar cartões postais lindos e maravilhosos, ir em baladas que só têm outros europeus pseudo-mochileiros e ficar repetindo aquele papo boring que se resume a falar sobre outros cartões postais lindos e maravilhosos já visitados e papagaiar coisas idiotas que o Lonely Planet fala.

Essa muralha não é a grande, mas é grande também e fica em Xi’an. Ela foi construída no tempo de alguma dinastia do passado e cercava a cidade toda. Hoje em dia pode-se alugar uma bike e andar por cima dela. Um passei maravilhoso, delcioso e muito engraçado se vc alugar uma bicileta dupla e ter que pedalar com sua amiga tudo sincronizadinho.

Fotos das 26 horas

26/03/2009

dsc_3550

dsc_3572

dsc_3576

dsc_3622

dsc_3590

Roteiro de viagem

24/03/2009

Eu acho que voltei a conseguir planejar minha vida para um horizonte maior do que 2 dias. Olhem só que orgulho!

Saio de Shenzen amanhã. Pego o trem até Guangzhou, que é uma cidade gigantesca de onde sai um outro trem que demora 26 horas pra chegar em Xi’an. Xi’an fica no noroeste da China, é uma das cidades mais antigas e culturalmente preservadas do país. Tem o exército de terracotas, templos, coisas histórias e uma montanha bem alta, uma das mais importantes da China. Essa parte eu faço com a C.

Depois ela vai embora porque arrumou um emprego (bem no dia que eu cheguei a mulher ligou, eita). E aí eu vou sozinha conhecer Pequim. Daí não sei mto bem quantos dias eu fico e nem se paro em outra cidade ainda.

No dia 6 ou 7 de abril eu pego um vôo de Hong Kong pra Bangkok, Tailândia. Lá vou encontrar minha irmã, eba! Daremos um giro pela Taildândia, Vietnã e Cambodja.

Ei, Candongueiro, me aguarde: quem sabe até o fim da viagem eu consigo organizar um google maps todo bonitinho?

Sozinhos

22/03/2009

sozinho11

sozinho2

A China nunca acaba

22/03/2009

É um pouco aflitivo começar a perceber a dimensão da China. Shenzhen é uma cidade qualquer do país. Não tem nada de especial, não é o centro do crescimento econômico, não é imponente, não tem graça nenhuma. E é justamente por ser um lugar tão normal que eu fico impressionada.

Shenzhen tem qualquer 10 milhões de pessoas, como dezenas de outras cidades chinesas. Tem uma avenida com dezenas de quilômetros e centenas de lojas e milhões de pessoas andando pelas ruas e comprando roupas baratas, celulares, sorvetes, óculos, celulares, acessórios. Tem centenas de novas pontes, avenidas, prédios, escolas sendo construídos ao mesmo tempo 24 horas por dia, 7 dias por semana, como em dezenas de outras cidades chinesas. Essa avenida de dezenas de quilômetros cruza vários bairros enormes e idênticos com centenas de prédios altíssimos que deixam até mesmo quem nasceu em São Paulo olhando pra cima de um jeito meio caipira. Cada bairro parece uma grande cidade que poderia estar em qualquer lugar do mundo, mas é só mais um bairro de mais uma cidade chinesa.

Eu fico um pouco angustiada em pensar que todo esse concreto e essa velocidade e esse monte de gente é só uma pecinha pequena e repetida de um país gigante chamado China.

Que preguiça boaaaa

22/03/2009

descanso

To descansando bué nesses dias de férias em Shenzhen. Ok, uma cidade industrial chinesa com 10 milhões de pessoas  não é o lugar mais convencional do mundo pra passar férias. Mas tá sendo bom mesmo assim. E daqui a alguns dias eu parto de novo para explorar novos lugares na China. Me aguardem.

Choque monetário

22/03/2009

Sair de Angola e vir parar na China faz a gente ficar sem entender direito quanto vale o dinheiro. Com 30 dólares, por exemplo, dá pra fazer o quê? Para algumas pessoas em alguns lugares, esse dinheiro serve para sobreviver por um mês. Para outras pessoas em outros lugares, só serve para comprar uma tosta ou para dar de gorjeta.

Eu já sabia que as coisas em Angola custavam mais do que quase qualquer outro lugar do mundo e que na China, menos do que qualquer outro lugar do mundo. Mas até agora fico meio boba em constatar que:

em Shenzhen, com 30 dólares eu comprei

1 All star oliginal – US$ 7

1 calça jeans oliginal – US$ 5

1 abacaxi – US$ 0,30

meio quilo de camarões vivos – US$ 2,80

7 garrafas de cerveja de 600 ml gelada – US$ 5

1 pratão de noodles – US$ 4

Ida e volta de metrô – US$ 1,50

2 sanduíches no starbucks – US$ 5

em Luanda, com o mesmo dinheiro, eu comprava apenas

1 peixe espada – US$ 14

1 penca de banana – US$ 6

1 ananás – US$ 5

1 mamão – USS 5

É meio doido isso, né?

Diploma oliginal

20/03/2009

Minha amiga vai dar aula de inglês para criancinhas num colégio. Só que ela não tem o Tesol, um exame que atesta que uma teacher pode dar aulas em inglês. Ela não tem porque ela não sabe inglês tão bem assim pra ter esse diploma. Ela não tem porque ela nunca pensou em dar aulas de inglês até vir morar na China, que é uma outra coisa que ela nunca tinha pensando antes até chegar aqui.

Na entrevista, eles perguntaram se ela tinha esse tal de Tesol. Ela disse, toda ingenuamente, que não. Aí o pessoal da escola falou umas coisas em chinês e depois disse pra ela: ah, tudo bem, arrume o diploma por outras vias. Aí ela arrumou. No dia primeiro de abril, ironicamente, ela começa a dar aulas nessa escola, uma das mais conceituadas em Shenzhen.

Ipanema de Shenzhen

20/03/2009

praia1

praia2

praia3